Sexta, 18 de Setembro de 2020 21:23
Dúvidas pelo seguinte e-mail
Mundo PORTUGAL

Empresa de Transportes Públicos de Portugal foi fundada no Brasil

Textos escolhidos na internet por José Roberto Francis (Lisboa)

09/09/2020 16h16 Atualizada há 1 semana
78
Por: Mhario Lincoln Fonte: José Roberto/ Assessoria da Carris/Internet
José Roberto Francis, direto de Lisboa/PT
José Roberto Francis, direto de Lisboa/PT
Rio de Janeiro. Bonde sobre trilhos puxado por tração animal.

A história da "Carris" contada por ela mesma

 

Fundação

 

A Companhia Carris de Ferro de Lisboa foi fundada a 18 de setembro de 1872, no Rio de Janeiro. A intenção era implementar, em Lisboa, um sistema de transporte do tipo americano, com carruagens movidas por tração animal que se deslocavam sobre carris. A implementação foi autorizada a 14 de novembro do mesmo ano.

A Primeira Linha

 

A 23 de janeiro de 1873, o escritor Luciano Cordeiro de Sousa e o seu irmão Francisco, obtiveram os direitos para a implantação de um sistema de transporte na cidade de Lisboa, denominado Viação Carril Vicinal e Urbana a Força Animal. A 17 de novembro do mesmo ano, foi inaugurada a primeira linha de “Americanos”, carruagens movidas por tração animal.

Estação de Santo Amaro

 

Em 1874, começou a ser construída a Estação de Santo Amaro, com cavalariças, cocheiras, oficinas e celeiros. No final desse ano, tínhamos 29.500 metros de linha, 54 carros e 421 cabeças de gado.

Ascensor da Glória

 

O Ascensor da Glória foi o segundo ascensor a ser inaugurado a 24 de outubro de 1885. Liga a Praça dos Restauradores ao Miradouro de São Pedro de Alcântara no Bairro Alto. Percorre diariamente os 265 metros da íngreme Calçada da Glória.

Ascensor da Bica

 

O Ascensor da Bica foi o último dos ascensores a ser inaugurado a 28 de junho de 1892. Este pitoresco ascensor liga a Rua de São Paulo ao Largo do Calhariz, alcançando a colina de Santa Catarina.

Início da tração elétrica

 

A 5 de junho de 1897 foi assinado um contrato entre a Câmara Municipal de Lisboa e a CARRIS para substituir o sistema de tração animal por um sistema de tração elétrica por condutores aéreos.

Geradora

 

No ano de 1900, iniciaram-se os trabalhos de modificação e assentamento de linhas, de instalação da rede aérea e de construção da Central Elétrica – Geradora – destinada a fornecer energia para o novo sistema de tração. A 31 de agosto de 1901 foi inaugurado o serviço de elétricos.

Ascensores de Lisboa

 

Em 1926, adquirimos os bens, valores, direitos e obrigações da Nova Companhia dos Ascensores Mecânicos de Lisboa (N.C.A.M.L.), da qual faziam parte os ascensores de Lisboa. Estes veículos vieram facilitar o acesso às zonas mais íngremes de Lisboa.

Inauguração serviço de autocarros

 

A 9 de abril de 1944, foi inaugurado o serviço de autocarros, utilizando os veículos adquiridos, em 1940, para o transporte de visitantes para a Exposição do Mundo Português que se realizou em Belém. Em 1947 foram recebidos os primeiros autocarros de dois pisos, que entraram ao serviço no dia 22 de Junho, na carreira Praça do Chile – Encarnação.

Estação de Cabo Ruivo

 

No dia 11 de dezembro de 1958, foi inaugurada a estação de serviço e recolha de autocarros de Cabo Ruivo, para dar resposta ao crescimento da frota de autocarros.

Renovação da frota de autocarros

 

Em 1990, adquirimos novos autocarros de tamanho reduzido, que apelidámos de “médios”, destinados a carreiras com percursos sinuosos e zonas da cidade menos acessíveis. Em julho de 1991 entraram ao serviço os primeiros autocarros articulados. Em 1993 foram adquiridos os autocarros mini, próprios para ruas estreitas e adaptáveis à diferente geografia da cidade.

Renovação da frota de elétricos

 

Em 1995 entraram ao serviço 10 elétricos articulados e em 1996 concluímos a remodelação de 45 elétricos tradicionais. Mantendo o seu aspeto exterior, os elétricos tornaram-se mais rápidos, silenciosos e seguros.

Melhorias

 

Em 2001, adquirimos os primeiros autocarros a gás natural e iniciou-se a instalação de sistemas de videovigilância nos veículos. Em 2004 e 2005, iniciámos uma renovação da frota, foram criados novos corredores reservados (BUS) e reforçámos a equipa de fiscalização. Adotámos os cartões Lisboa Viva para carregamento de passes e os 7 Colinas para os bilhetes ocasionais.

 

3 comentários
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias