Sexta, 18 de Setembro de 2020 17:19
Dúvidas pelo seguinte e-mail
Cidades HISTÓRIA

Edição Especial de Hoje: 408 Anos de São Luís-MA. Poema de Carlos Cunha. Em outubro de 2020, o poeta faz 30 anos de falecimento.

Uma homenagem especial, sem dúvida.

08/09/2020 00h12 Atualizada há 1 semana
234
Por: Mhario Lincoln Fonte: ML
Carlos Cunha.
Carlos Cunha.
Poeta Carlos Cunha.
Canção sem rima para ilha
Poeta Maranhense, Carlos Cunha.
 
Sou velha e moça ao mesmo tempo,
pois nasci ontem e continuo hoje tão bela como
uma estrela. Fui descoberta por portugueses,
franceses dominaram meu coração e hoje
pertenço integralmente a brasileiros.Canhões
antigos cantam hinos de glória nas minhas praias
mescladas de cinza e azul. As minhas igrejas
entoam hosanas seculares e dos meus musgos
escorrem aleluias de um passado que será
perpétuo e que será perene. Ainda há nas minhas
ruas a musicalidade dos bondes, arrastados por
burricos sonolentos e tardos. Nas noites de lua
cheia passeiam lendas pelas minhas calçadas,
subindo e descendo as minhas ladeiras. Eu sou o
passado em harmonia com o presente. Eu sou a
tradição em luta com os costumes modernos. Eu
sou o país dos azulejos, a catedral dos vitrais, a
cidade dos sonhos, o reinado da poesia.
Eu me chamo São Luis.
5 comentários
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias