Sexta, 18 de Setembro de 2020 20:16
Dúvidas pelo seguinte e-mail
Especiais POESIAS

Susana Pinheiro, artista visual, descreve - A Bula dos Sete Pecados - de forma emocionante

'A Bula dos Sete Pecados' é o mais novo livro de poesias de Mhario Lincoln

12/08/2020 09h06 Atualizada há 1 mês
840
Por: Mhario Lincoln Fonte: Susana Pinheiro
Artista visual Susana Pinheiro (Rio)
Artista visual Susana Pinheiro (Rio)
Adquira em: 
https://www.palavraeverso.com/shop

NOTA SOBRE A BULA DOS SETE PECADOS  

AUTOR: MHARIO LINCOLN - POETA E ESCRITOR 

POR: SUSANA PINHEIRO - ARTISTA VISUAL 

 

PRECISEI REVISITAR O LIVRO, A BULA DOS SETE PECADOS, ALGUMAS VEZES, ANTES DE ESCREVER ESTA NOTA. CONFESSO, TEREI QUE FAZÊ-LO OUTRAS VEZES MAIS, PORÉM AQUI ESTÃO ALGUMAS IMPRESSÕES COLHIDAS.  

EM TEMPOS DE MOVIMENTOS ANTIRRACISTAS, E AMPLA CONSCIENTIZAÇÃO CONTRA QUAISQUER PRECONCEITOS, ABRIR UM LIVRO DE POESIAS TRAZENDO À TONA ESTA REFLEXÃO E COM RELEITURAS COMO AS DE “STRANGE FRUIT”, COMO PRIMEIRO PECADO, NOS DEIXA EVIDENTE QUE UM DOS PROPÓSITOS DESTA OBRA, É A DE CONDUZIR O LEITOR A UM PASSEIO POR INQUIETAÇÕES QUE ORBITAM CADA UM DE NÓS!  POIS, MUITAS VEZES, NOS PERMITIMOS CAUSADORES DE PRECONCEITOS, AINDA QUE EM PENSAMENTOS, QUE PODEM VIR A SER SENTIMENTOS QUE REVERBERAM EM AÇÕES. OUTRAS, AS VÍTIMAS DIANTE DA AÇÃO PROMOVIDA A PARTIR DO OUTRO. POSTO ASSIM, A BULA NOS DIRECIONA A UMA REFLEXÃO EM NÓS MESMOS, ONDE NÃO DEVE CABER NENHUMA CONDIÇÃO QUE NÃO SEJA A DE IGUALDADE E O RESPEITO ENTRE TODOS. 

OS POEMAS DA BULA, PERCORREM A LINHA DO EXISTIR. UM CAMINHO DA VIDA ONDE SEGUIMOS, ORA ESPERANÇOSOS E EM EQUILIBRIO, ORA EM TOTAL DESALINHO, DESILUDIDOS, DESTROÇANDO A ARMADURA QUE VESTIMOS, ONDE TODOS OS SENTIMENTOS EMERGEM. DESMONTA CADA ORGULHO E EXPÕE AS VAIDADES E AS CONSEQUÊNCIAS, DE CADA UMA DELAS. TENTA SINGIR-SE, PARA RENASCER MAIS ATENTO AO ESPIRITUAL, À NATUREZA E AOS OUTROS SERES. MESMO EM MEIO À DOR E À SOLIDÃO, QUE NOS É APRESENTADA À MEDIDA DA PROXIMIDADE DA SOMA DOS ANOS, QUE INSISTEM EM BATER A NOSSA PORTA CHAMADA HISTÓRIA. 

A BULA DOS SETE PECADOS, VAI ALÉM DO QUE PROPÕE SEU TÍTULO.  É MAIS DO QUE UMA ORDENAÇÃO DE VERSOS CONFESSADOS EM BUSCA DA ABSOLVIÇÃO, OU REMISSÃO PARA O PERDÃO. É UM REPARTIR DE SENTIMENTOS QUE BRINCA COM O ESPAÇO TEMPO, NUMA COMPOSIÇÃO DE TEMAS QUE TRANSITAM ENTRE O PASSADO E O PRESENTE. É UMA OBRA PROVOCATIVA, E NOS LEVA A FAZER UMA IMERSÃO POR AUTORES DIVERSOS REUNIDOS EM UM ÚNICO POEMA. A EXEMPLO DISTO, EM “AH, HUMANIDADE!”, MHARIO LINCOLN FAZ UMA PONTE ENTRE AS OBRAS DE BRASILEIROS COMO EM “O MEU PÉ DE LARANJA LIMA”, HISTÓRIA QUE FOI TRADUZIDA PARA CERCA DE 32 IDIOMAS, E DE AUTORIA DE JOSÉ MAURO DE VASCONCELOS.   E OUTROS NOTÁVEIS, UM APÓS O OUTRO, EM UM MESMO VERSO, APESAR DE ÉPOCAS E TEMAS DISTINTOS, CRIANDO ENTRE SI AQUELA INTIMIDADE DE VELHOS AMIGOS, TUDO NUMA MESMA ESTROFE. NESSE SEGMENTO, SURGE O ESCRITOR RUSSO MAIAKOVISKY, AMBOS EM UM SÓ POEMA. LEMBREI-ME ENTÃO, DE “CONVERSA SOBRE POESIA COM O FISCAL DE RENDAS”, UMA NARRATIVA ENVOLVENDO O PAPEL DO POETA NA SOCIEDADE PROLETÁRIA. E ASSIM, EM CADA CAPÍTULO, ESTA OBRA VAI COSTURANDO A RIQUEZA DE AUTORES E CURIOSIDADES A SE VER E CONHECER, COMO NO CAPÍTULO III, ONDE FAZ REFERÊNCIA À SEGUNDA ESTRELA MAIS BRILHANTE DA CONSTELAÇÃO SCORPIUS, 'SHAULA'. PARA RELER MUITAS VEZES, E A CADA LEITURA, OS SEGREDOS DA BULA, VÃO SE REVELANDO EM SABERES PARA A VIDA.   

NO CAPÍTULO IV, A BULA NOS PRESCREVE DOSES CURATIVAS PARA MALES DE TODOS OS TIPOS. ESTAMOS AQUI, DIANTE DA POSSIBILIDADE DAS ESCOLHAS.  A DOSAGEM DOS POEMAS, ASSIM COMO TUDO NA VIDA, PODE CAUSAR EFEITO POSITIVO SE USADO, OU LIDO, NA MEDIDA CORRETA, CONSIDERANDO A PRESCRIÇÃO E ABERTURA PARA A LEITURA. PODE, TODAVIA, SE FECHADOS, CAUSAR ESTRANHESA E DESAGRADO.  HÁ NESTA BULA, AS EXPERIÊNCIAS HUMANAS DE ENCANTAMENTO E DESILUSÃO, COMO EM “A TELA”, NUMA COMPOSIÇÃO ONDE AMOR E COR HABITAM VERSOS POÉTICOS, INSTIGANDO INCLUSIVE O LEITOR, A PENSAR SOB QUAL TERIA SIDO A FONTE DE INSPIRAÇÃO PARA O POETA ESCREVER ESTES VERSOS. FATO QUE DEVERAS OCORRE COM TODO ARTISTA. A DE CRIAR ARTE, INSPIRADO NO TRABALHO DE UM OUTRO ARTISTA. CITO AQUI, UMA TELA QUE PINTEI EM CERTA OCASIÃO, HOMENAGEANDO O AMIGO POETA, COMPOSITOR E CONTERRÂNEO, JOSIAS SOBRINHO. UMA CANÇÃO DELE, “A BOLA DA MENINA”, ME CHAMOU MUITO A ATENÇÃO. À PRIMEIRA VISTA PARECE UMA LETRA SINGELA, UMA BRINCADEIRA DE UMA MENINA COM SUA BOLA, QUE AO JOGÁ-LA SOLTA, A BOLA CORRE E VAI SEGUINDO CAMINHOS E SURGEM PERSONAGENS E SITUAÇÕES DE INCERTEZAS QUE AFLIGEM AQUELA MENINA QUE, ENCANTADA COM A BOLA, PASSA A PREOCUPAR-SE COM ELA. VI NAQUELA MENINA A VIDA E A BOLA, O MUNDO. PRONTO, FARIA A PARTIR DALI UMA PINTURA...E FOI O QUE ACONTECEU. ASSIM COMO ME INSPIREI NUMA CANÇÃO, POETAS SE INSPIRARAM PARA ESCREVER SEUS POEMAS COMO ESTE DA BULA QUE NOS CONTA SOBRE “A TELA”. 

 A BULA DOS SETE PECADOS, APRESENTA-NOS PEQUENAS CONFISSÕES AQUI E ALI, UNIDAS EM VERSOS PARA NOS GRITAR, QUE A CRIAÇÃO IMAGINATIVA ALIVIA A ALMA. MAS TAMBÉM SOFRE OS EFEITOS PROVOCADOS POR AQUILO QUE FOI SEMEADO, COMO OS MALES QUE CADA ATITUDE IMPENSADA PODE CAUSAR. PORÉM HAVERÁ UMA CURA QUE SOMENTE À ARTE CABERÁ RESTAURAR.  EM “PIÕES E TEARES”, A BULA NOS CONVENCE DE QUE O TEMPO VIVIDO ESTÁ PRESENTE, MESMO TENDO PASSADO E QUE A BELEZA PODE RESIDIR, AO VISITAR A DOR, POIS DELA EXTRAI A ESSÊNCIA PARA A TRANSFORMAÇÃO. SENDO A DOR UMA PARADA, NÃO UMA MORADA.    

PRESENTE TAMBÉM NESTA OBRA, HOMENAGENS ÀQUELES QUE CONTRIBUIRAM E SÃO PARTE DA VIDA DO POETA. FAMÍLIA, AMIGOS, AMORES, COMO O OFÍCIO, E AS GRANDES INSPIRAÇÕES PARA A ARTE DA ESCRITA, COMO O POETA GONÇALVES DIAS, E SUA TERRA NATAL, A ILHA DE SÃO LUÍS. AINDA, E PERTINENTE, EM UM TEXTO QUE ENCERRA A OBRA, O AUTOR NOS REVELA UMA PUBLICAÇÃO ACERCA DE FATOS, HOJE MAIS PRESENTES, DESDE QUE A RAÇA HUMANA ABRAÇOU A TECNOLOGIA, A POSSIBILIDADE DE HABITAR MARTE. A CIÊNCIA TRABALHA NESSA DIREÇÃO, ATÉ MESMO COMO MEIO DE SOBREVIVÊNCIA, PORÉM, O AUTOR NOS LEVA A REFLETIR OUTRA QUESTÃO, O PODER, A RIQUEZA E A FORÇA COMO FIO CONDUTOR QUE PODE LEVAR AO AFASTAMENTO, ISOLAMENTO DE BONS SENTIMENTOS! O QUANTO ANDAMOS AINDA NAS MASMORRAS DE UMA VIDA MUITAS VEZES MISERÁVEL, MAS QUE APESAR DISSO, AINDA É POSSÍVEL ENCONTRAR FELICIDADE. 

ISTO ME FEZ BUSCAR UM ESCRITO EM “PARA VIVER UM GRANDE AMOR”, LIVRO DE CRÔNICAS E POEMAS DE VINICIUS DE MORAES. DELE EXTRAÍ UM FRAGMENTO PARA ENCERRAR, POR HORA, ESTA NOTA:  

“A ESSE MUNDO, SÓ A POESIA PODERÁ SALVAR, E A HUMANIDADE DIANTE DE SUA VOZ. PARECE TÃO VAGO, TÃO GRATUITO, E, NO ENTANTO, EU O SINTO DE MANEIRA TÃO FATAL! NÃO SE TRATA DE DESENCANTÁ-LA, PORQUE CREIO NA SUA APARIÇÃO ESPONTÂNEA, INELUTÁVEL. SURGIRÁ DE VOZES JOVENS FAZENDO CIRANDA EM TORNO DE UM MUNDO CADUCO; DE VOZES DE HOMENS SIMPLES,OPERÁRIOS, ARTISTAS, LAVRADORES, MARÍTMOS, BRANCOS E NEGROS, CANTANDO O SEU LABOR DE EDIFICAR, CRIAR, PLANTAR, NAVEGAR UM NOVO MUNDO; DE VOZES DE MÃES, ESPOSAS, AMANTES E FILHAS,PROCRIANDO, LIDANDO, FAZENDO AMOR, DRAMA, PERDÃO. E CONTRA ESSAS VOZES NÃO PREVALECERÃO AS VOZES ÁSPERAS DE MANDO DOS SENHORES, AS VOZES SOBERBAS DAS ELITES. PORQUE A POESIA ÁCIDA LHES TERÁ CORROÍDO AS ROUPAS. E O POVO PODERÁ CANTAR SEUS PRÓPRIOS CANTOS, PORQUE OS POETAS SERÃO EM MAIOR NÚMERO E A POESIA HÁ DE VELAR. (PAG. 172)”.

22 comentários
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias