Quinta, 13 de Agosto de 2020
Dúvidas pelo seguinte e-mail
Brasil ARTE

INTERNET SAUDÁVEL: Textos Escolhidos, Conheça a vida noturna de Paris pelas obras de Toulouse-Lautrec

Convidada: Keka Consiglio é artista plástica, jornalista e empresária do setor de comunicação

01/08/2020 17h52 Atualizada há 2 semanas
80
Por: Mhario Lincoln Fonte: Keka Consiglio
Textos Escolhidos: Keka Consiglio.
Textos Escolhidos: Keka Consiglio.

@Este Portal MHLB NÃO TEM fins Comerciais

 

INTERNET SAUDÁVEL: Textos escolhidos

Escolhida: Keka Consiglio é artista plástica, jornalista e empresária do setor de comunicação. Apaixonada por arte desde criança quando começou a estudar o tema, entregou-se de vez a esse universo ao fazer cursos e visitar museus e exposições, tanto no Brasil como no exterior. Desenvolve uma arte livre, criativa, repleta de cores e de elementos baseados em temas cotidianos, tendo a sustentabilidade presente em todo o seu processo de criação. Curiosa e motivada por desafios, vive e trabalha em São Paulo, produzindo suas coleções a partir de dois estúdios. Instagram: @keka_consiglio_artista. Site: www.kekaconsiglio.com.br

 

No Moulin-Roug (1892-1895). Foto original do texto.

Conheça a vida noturna de Paris pelas obras de Toulouse-Lautrec

Ele dizia que existe uma coisa muito difícil de ser ensinada e que, talvez por isso, esteja cada vez mais rara de encontrar: ‘A Elegância do Comportamento’. Com pensamentos geniais como esse, Toulouse-Lautrec (Henri Marie Raymond de Toulouse-Lautrec Monfa. 1864-1901) foi um dos artistas europeus mais importantes da virada do século 19 para o século 20 (pós-impressionista) e um artista de vanguarda do modernismo e da Art Nouveau. Sua obra é sensacional porque ele pintava a vida como ela é realmente, sempre dizendo para os amigos: “Eu não comento. Eu registro”.

Era de uma das famílias mais ricas da França, mas todo o dinheiro não foi suficiente para resolver uma doença óssea que impactou o crescimento de suas pernas. Entretanto, suas limitações físicas não o impediram de se dedicar à pintura desde a juventude. Foi presenteado com atributos de virilidade (barba espessa, voz possante e uma vigorosa libido), chamando a atenção de poucas donzelas e de muitas dançarinas com seus 1,52 cm de altura. Em sua vida boêmia, passou dos limites no consumo de bebidas alcoólicas e nos diversos relacionamentos com mulheres, contraindo sífilis e falecendo aos 36 anos. Independente do lado pessoal, teve uma produção intensa. Ficava acordado até altas horas da noite, bebendo, conversando e desenhando. Dormia pouco e trabalhava intensamente.

Graças à sua irreverência, hoje temos registros incríveis da vida noturna em Paris, com personagens pouco retratados na época como boêmios, trabalhadores, dançarinas, modelos de ateliês, lavadeiras, artistas e burgueses que frequentavam os cabarés franceses. Com isso, eternizou por meio de sua obra a sexualidade e a discriminação entre homens e mulheres, assim como o papel que cada um exercia na sociedade na ocasião. Na obra ‘Baile no Moulin Rouge’ mostra bem a diferença das classes sociais nas atitudes e nas roupas.

Suas obras são uma memória viva daquela época. Pintava telas ou papeis que o acompanhavam nas mesas dos cabarés para mostrar movimentos e a vida exatamente como ela é. Preocupava-se em retratar a individualidade dos personagens e em explorar cores fortes e quentes como vermelho, laranja e amarelo. Seu senso de humor peculiar permitiu registrar cenas únicas e ângulos até então nunca explorados.

Em 1891, foi chamado para produzir um novo cartaz para o Moulin Rouge, um cabaré que ele frequentava há dois anos, desde a inauguração. Pintou ‘Moulin Rouge: La Goulue’ e foi imediatamente reconhecido como o maior criador de cartazes de Paris. Produziu centenas de gravuras para ilustrar livros, cardápios, álbuns de colecionadores e teatros, uma de suas paixões.

Toulouse-Lautrec inovou a estética de seu tempo, com linhas que parecem improvisadas, mas que foram resultado de anos de estudos com grandes mestres. Conseguia enxergar o que os outros não viam e esse olhar único foi registrado em seus desenhos, nos quais dançarinas parecem belas modelos, em ambientes repletos de significados. Como eu indiquei na coluna Quer Aprender a Apreciar Arte Cézanne é um bom começo, todos os artistas são influenciados por alguém e influenciam outros. No caso de Toulouse-Lautrec, ele se inspirava muito em Edgar Degas.

A genialidade no traço é a sua principal característica. Não se importava com as nuances de luz que encantavam os impressionistas. Optava pela luminosidade artificial, fria e imóvel dos ambientes fechados, mas que era reveladora no registro da essência dos personagens que desenhava.

Para mim, ele foi também o pioneiro da caricatura porque sempre incluía um elemento engraçado em seus desenhos. Quem olha com mais atenção, não consegue ficar sem rir da forma debochada e inteligente que produz suas obras. Alguns exemplos: uma bengala que questiona a masculinidade, as fofocas das mulheres, um sorriso de prazer, um olhar para os seios que diz mais que mil palavras, um personagem que parece o coringa, uma pose estranha de uma mulher, uma sobrancelha que demostra interrogação, o cansaço de uma mulher com rosto apoiado sobre a mão, o ‘grande amor’ entre uma dançarina e um burguês ou a falta de paciência.

 

1 comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias