Quinta, 13 de Agosto de 2020
Dúvidas pelo seguinte e-mail
Cidades TOURINHO HOMENAGEADO

O ator e diretor Domingos Tourinho (MA) é homenageado pela escritora Linda Barros

"Uma Paixão Segundo Nós"

20/07/2020 12h54 Atualizada há 3 semanas
591
Por: Mhario Lincoln Fonte: Linda Barros
Homenagem a Tourinho
Homenagem a Tourinho
Linda Barros e Domingos Tourinho.

 DOMINGOS TOURINHO: UMA PAIXÃO SEGUNDO NÓS

Linda Barros,

Professora e Atriz

Parafraseando o grande filósofo, matemático e escritor Blaise Pascal em sua máxima “o coração tem razões que a própria razão desconhece”, a vida tem seus mistérios que a própria vida desconhece. Assim é quando questionamos sobre cada passo que damos na vida, sem nenhuma explicação ou razão de ser. Em outras palavras, quando fazemos nossas escolhas, as fazemos com o coração e com a verdadeira convicção de que é realmente aquilo que queremos.

            E é com muita exatidão que “a escolha” de cada um nesta imensidão do existir, reflete no futuro de outras gerações.  Mas, e quando essa escolha é o fio condutor para toda nossa vida?  É com estes pensamentos filosóficos sobre nossa existência que deliberadamente descortinamos a vida e a obra de um dos maiores nomes do teatro maranhense: Domingos Elias Tourinho, mais conhecido no meio artístico como Domingos Tourinho.

            O ator, arte-educador, diretor teatral, produtor cultural e professor de Artes Cênicas recebeu da mãe (que também era atriz), não só o apoio incondicional, como também a genética do fazer artístico e cultural, e que, ainda criança, a acompanhava em encenações de comédia que ela apresentava na antiga Fábrica do Rio Anil.

Parece difícil acreditar, mas, na juventude, Tourinho era muito tímido e introvertido. Motivo pelo qual resolveu fazer cursos de teatro. Sobre a arte de representar, Tourinho diz que o teatro facilita muito no que diz respeito a adquirir conhecimento técnico e teórico, como afirmou ele certa vez: “não há nenhum progresso se não for através do estudo, de cursos que possibilitem o aperfeiçoamento”. Não demorando muito, chamaram-no para um grupo artístico no bairro Anil, chamado GETEL (Grupo de Teatro Livre). A partir de então, as oportunidades começaram a surgir, dentre eles foi convidado a dirigir um espetáculo para a Semana Santa, chamado Os Dez Mandamentos.

Em uma época áurea dos grandes festivais pelo país, ocorriam em São Luís os festivais de teatro do CEMA (Centro de Ensino do Maranhão), que serviam para revelar talentos e mostrar ao público novos atores e diretores. Foi então que surgiu seu primeiro espetáculo, O Caso dos Pirilampos, com texto de Maria Clara Machado. A peça foi premiada nas finais que aconteceram no Teatro Arthur Azevedo durante a década de setenta. Anos depois o talentoso ator e diretor entrou para o LABORARTE - Laboratório de Expressões Artísticas, ficando na instituição por pouco mais de um ano.

Seguindo o percurso da vida, Tourinho assumiu mais um desafio. Ao lado de alguns dos atores que participaram da peça A Arca de Noé, de Aldo Leite, fundou o COTEATRO – Companhia Oficina de Teatro – uma sociedade cooperativa de atores maranhenses criada em agosto de 1989. Essa companhia prioriza a pesquisa de linguagens cênicas e valoriza o universo regional.

            Dono de muitos recursos técnicos, Tourinho é o tipo de ator que encanta a plateia, com uma técnica vocal que costuma dar mais vida e vigor aos textos interpretados. Dentre seus principais trabalhos estão: O Auto da Compadecida; Os Mistérios do Sexo; Restrés Pai D’Égua; O Castigo do Santo. E aqui fazemos um parêntese, sem desmerecer outros trabalhos, temos Édipo Rei, espetáculo pelo qual se eternizou na memória de muitas pessoas com sua magnífica interpretação.

 Outro trabalho pelo qual Mestre Tourinho é lembrado é Paixão Segundo Nós, da COTEATRO, espetáculo que foi montado pela primeira vez 30 anos atrás e que já foi encenado várias vezes. Recentemente foi adaptado pelo também teatrólogo Tácito Borralho, seu companheiro de longas datas, encantando várias plateias, pois, apesar de ser encenado outras vezes, não perdeu seu encanto e magia, principalmente devido à temática que é a Paixão de Cristo. A referida montagem foi muito elogiada tanto pelo público quanto pela crítica.

Com muitas facetas, Domingos Tourinho também já brilhou na tv, onde fez participação na novela Da Cor do Pecado, exibida pela Rede Globo de Televisão, em 2004. No cinema fez participações no longa-metragem O Dono do Mar, filme baseado no romance homônimo de José Sarney. Com sua versatilidade, abrilhanta o carnaval maranhense a cada ano, com ideias e produções na Favela do Samba, outra paixão em sua vida. Também apareceu como apresentador na Tv Artesanal com o programa Um Dedinho de Prosa e Poesia, promovido pela Academia Poética Brasileira, da qual tornou-se membro em maio de 2018.

Domingos Elias Tourinho, este canceriano nascido em 20 de julho, sempre levou muito a sério seu ofício de representar. Para ele, atuar é muito mais que uma escolha: “Ser ator é ter a possibilidade de viver e refletir outras vidas, na construção de um ser humano cada vez melhor”. E é por isso que nos seus mais de 40 anos dedicados à arte de atuar. E nos tortuosos caminhos da vida, Tourinho brilha e nos mostra que assim como no percurso do tempo, é possível entender que não há barreiras quando se quer alcançar seus objetivos, levando a gerações de ontem, de hoje e de amanhã o verdadeiro significado da arte de imitar a vida. Evoé!

 

7 comentários
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias