Terça, 14 de Julho de 2020
Dúvidas pelo seguinte e-mail
Cidades POEMA

Especial: Augusto César Maia. "Uma homenagem a Jandaia do Sul-PR"

Poema épico

26/06/2020 21h06 Atualizada há 2 semanas
297
Por: Mhario Lincoln Fonte: ML
Poeta APB, Augusto César Maia e esposa
Poeta APB, Augusto César Maia e esposa
Caption

 

Augusto César Maia: Aos dezenove anos estive, num breve tempo, nesta cidade. Encantei-me! Ali morava um primo, que casou-se, construiu família e contribui para o seu desenvolvimento. Recentemente retomei o contato com seus filhos, primos queridos, com quem convivi na juventude, eu mais velho, claro. Resolvi homenagea-los com esse poema, um pequeno agradecimento aos belos momentos que vivemos em Jandaia do Sul (fotos-postais), no Paraná. Como você, que além da maranhensidade, agora é um paranaense por adoção, merece conhecê-lo. E penso, gostará de ler o que por aqui rabisco.

 

 

 

 

Um velho postal

Augusto Cesar Maia, membro efetivo da Academia Poética Brasileira

 

A cidade que conheci quando moço

Era pequena, singela e pacata

Mãos lhes emprenhavam o chão

Útero dos grãos que brotava 

Às noites o frio lentamente passava

Dormia ao pé das lareiras 

Onde a cidade deitada 

Acordava com a sinfonia 

Da jandaia que cantava

 

A cidade caminhava o futuro

Por ruas ainda nuas

Sujando de barro o asfalto

De uma estrada longa e crua

Por onde chegava esperança    

E o traçado que ali se riscava 

Desenhando o novo tempo 

De quem acordado sonhava

 

Suas casas de madeira 

Dispersas na horizontal

Em meio ao tapete verde

Do seu imenso cafezal

Não conhecia as mazelas 

Das metrópoles vizinhas

A Aldeia era Aldeia

Sem saber o que lhe vinha

 

No Vale do Piraí 

Encravada ficava a cidade

Tranquila em seu silencio

Só o trem fazia o alarde

Ali todos se conheciam

E aos domingos toda embecada

Na igreja ouvia a homília

Contrita,  ajoelhada

 

Uma cidade simpatia

Feita de gente hospitaleira 

Onde a visita comia:

Curau, canjiquinha,

Broa de milho e pinhão

E saía lambendo os beiços

Pagando pelo apreço 

O preço da gratidão

 

Este é o postal da cidade

No memorial de minha história

Foi de breve convivência 

Mas marcou minha trajetória

Era a terra prometida

Feita sob medida

Para uma gente destemida   

Em prosperar-lhe a vida

 

Salve essa bela cidade

Onde chegou a minha linhagem 

Num contraste de regiões

E do fundo do meu baú

Retiro este postal pra lembrar

Saudando-te Jandaia do Sul!

Saudando-te Paraná!

 

15 comentários
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Curitiba - PR
Atualizado às 03h53 - Fonte: Climatempo
13°
Muitas nuvens

Mín. 11° Máx. 16°

13° Sensação
4 km/h Vento
94% Umidade do ar
20% (2mm) Chance de chuva
Amanhã (15/07)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 10° Máx. 15°

Sol com muitas nuvens
Quinta (16/07)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. Máx. 19°

Sol, pancadas de chuva e trovoadas.
Anúncio
Ele1 - Criar site de notícias