Domingo, 07 de Junho de 2020
Dúvidas pelo seguinte e-mail
Internacional A pandemia de Judy

VERDADES E MENTIRAS sobre o vídeo de Judy Mikovits

Clique aqui e leia a íntegra

21/05/2020 15h12
65
Por: Mhario Lincoln Fonte: ML com editores
Judy Mikovits
Judy Mikovits

VERDADES E MENTIRAS sobre o vídeo de Judy Mikovits

(*) Mhario Lincoln com Editorias

"Alguma coisa tem que ser verdade naquele vídeo da virologista americana. É muito bem fundamentado. Se existem alguns exageros, como o caso de uso de máscaras e na questão do uso de respiradores, pode até ser. Fico com aquele velho ditado: "Yo no creo en brujas, pero que las hay, las hay...", confessa por telefone à editoria do Portal MHLB, o professor de biologia Carlos Fernandes, de Maceió-AL.

Na verdade, nesta última semana, as redes sociais no mundo inteiro foram tomadas por um vídeo avassalador, divulgando uma entrevista com a virologista Judy Mikovits que revela os bastidores da Pandemia do Covid19. Faz revelações avassaladoras, envolvendo grandes nomes da farmacêutica internacional, nem mesmo perdoando Bill Gates, todo poderoso dono da Microsoft, na outra ponta da questão.

Por causa disso esse vídeo-bomba foi banido das redes sociais.

Entre os temas mais polêmicos dessa produção de 26 minutos estão as afirmações de que, em um conluio amparado por leis, médicos e autoridades, nenhum remédio atual, encontrado nas prateleiras das farmácias, será aceito no tratamento da doença porque isso vai contra interesses de poderosos que só querem registrar uma nova patente.

A virologista além de denunciar um grande esquema em cima da Pandemia, ainda dá nome aos pseudos envolvidos: o bilionário Bill Gates, fundador da Microsoft e o imunologista Anthony Fauci, diretor do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas (Niaid), este, responsável por exagerar o alcance da covid-19 e estimular o caos em busca de lucros.

Por outro lado, os ventiladores pulmonares, declara Judy, matam boa parte dos doentes porque não são o tratamento adequado e só são utilizados para tornar o cenário catastrófico e incontrolável.

O documentário mostra depoimentos de supostos médicos americanos que seriam orientados a colocar como causa da morte de pacientes a covid-19, mesmo não tendo certeza disso. E afirma que esses profissionais ganham US$ 13 mil nos Estados Unidos por doente apontado com essa enfermidade, e o valor triplica se essa pessoa passar por um ventilador pulmonar, sendo o pagamento feito pela Medicare, plano de saúde nacional para pessoas com mais de 65 anos.

Não há, no entanto, qualquer anúncio governamental ou da Medicare nesse sentido, ou qualquer menção a prêmios ou benefícios relacionados a pandemia.

Na verdade, o vídeo provocou uma nova pandemia. Verdade ou Mentira? Muitas pessoas, entre médicos, empresários, biólogos, infectologistas foram ouvidos. Nada afirmaram. Outros negaram, outros, ainda, nada declararam.

Porém, sobre o vídeo alarmante, o portal MHLB ouviu alguns nomes, como o do professor de biologia Carlos Fernandes, que abre esta reportagem, além do empresário Francisco Simeão que assim se reportou: "(...) esse vídeo mostra uma visão absolutamente contrária ao que a mídia tradicional vem informando com veemência todos os minutos do dia. Alguns amigos nossos insistem em afirmar que não se deve dar crédito ao que tem sido divulgado nas redes sociais, em razão das 'fake News' tão constantes. Entretanto, da mesma forma que precisamos evitar o radicalismo contra a mídia tradicional, também devemos ter o mesmo comportamento em relação às redes sociais, sendo muito mais razoável ler e assistir os vídeos divulgados, para então usar nosso discernimento para tirar os ensinamentos que apenas o conjunto de informações pode nos dar".

Simeão tem razão. Afinal, o que se fala da Itália e da imersão fatídica que o Corona Vírus levou seus habitantes é algo que se deve ver não só do lado da mídia tradicional, mas e com certeza, de todos os lados possíveis, pois segundo o vídeo de Judy Mikovits "a Itália só se tornou um dos países mais afetados pela pandemia porque, no início de 2019, uma campanha de vacinação contra a gripe, 'não testada', infectou a população com um dos vírus 'cultivado em uma linha celular canina'. E, como se sabe, os cães têm muito corona vírus...", diz.

Apesar de várias vezes retirado do ar, o vídeo ainda pode ser encontrado em páginas de pessoas contrárias ao isolamento social. Publicado pela primeira vez na semana passada, Plandemic atingiu 4,5 milhões de visualizações no YouTube antes de ser removido pela primeira vez. Segundo a imprensa americana, a entrevista já foi assistida mais de 20 milhões de vezes em todas as plataformas.

Praticamente (até o momento, segundo consta em publicações no twitter), cerca de 35% da população brasileira que tem pelo menos uma rede social no celular viu o vídeo. Poucos, no entretanto, tem a coragem de opinar. Contudo, em todas as áreas há quem tem se manifestado entre amigos ou em redes sociais particulares.

O Portal MHLB também ouviu Henrique Sales de Oliveira, sempre atento às mudanças no cenário mundial, seja na economia, política ou saúde. Ele deu uma declaração ao Portal MHLB, também, sobre o vídeo de Judy Mikovits: "(...) Como vocês puderam observar nesse vídeo, tanto aqui quanto no exterior os cientistas preocupam-se com os louros da descoberta de um antídoto e em ganhar muito dinheiro com isto.

A cada epidemia há uma guerra entre eles com o mesmo objetivo: salvar vidas é secundário! Vimos ao longo do tempo várias epidemias como H1N1, SARS, HIV, DENGUE, ZICA, CHICUNGUNYA e agora, COVID19, sempre observamos os mesmos problemas, as mesmas condutas. A saúde pública deficiente, os hospitais ineficientes, os governos municipais, estaduais e federal brigando entre si para saber quem deve ser o responsável pelo planejamento das ações que deverão adotar no combate às epidemias. Com a declaração de pandemia (Calamidade Pública), suspendeu-se a obrigatoriedade da licitação para compra de insumos, obras e o que mais justificar a necessidade da assertiva contra a epidemia. Num país sério isto já seria um problema, mas, aqui, abriu-se uma enorme janela para a corrupção que encontrava-se latente. (...) Na verdade, há falta de empatia, solidariedade, amor ao próximo, respeito e, sobretudo, vergonha destas aves de rapina que conduzem os destinos da saúde, não só aqui como no mundo todo. Veja as ações da OMS! Da ANVISA, do FDA. Tudo politicagem! Deus nos ajude!

Já Marcio da Costa Leite Junior, jornalista de Pindamonhangaba-SP, escreveu em sua rede social: " Perdoem aqueles que acreditaram piamente na história de D. Judy Mikovits, mas, pelo que eu ouvi de alguns médicos amigos, existem muitas falhas nas declarações dela. Como a de que ficou presa e que pessoas como Fauci a impedem de falar a verdade, e de que a autoridade americana se apropriou de sua pesquisa sobre Aids, no início dos anos 80 (...)". 

Mutatis Mutandi, vale aqui reproduzir o que disse o pensador moçambicano Mia Couto: "Não sou muito otimista em relação a uma mudança total. Não iremos despertar amanhã, no final desse surto epidêmico, com uma mentalidade coletiva nova. Tenho dúvidas das mudanças que se alcançam por via do medo. Gostaria, no entanto, de acreditar que haverá lições importantes: por exemplo, uma percepção mais clara da importância do Estado, dos sistemas públicos de saúde e de educação, do ideal da cooperação solidária em vez da competição e da exclusão. Gostaria que ficasse mais clara a falência das receitas neoliberais que, em países como Moçambique, acabaram destruindo as conquistas sociais dos primeiros anos da Independência. Se for verdade que a vacina da BCG ajuda a proteger contra o coronavírus, os moçambicanos só podem agradecer esse período de poder popular em que a totalidade da população se beneficiava de campanhas de vacinação e de cuidados médicos básicos. Não será por causa da medicina privada, inspirada no capitalismo selvagem, que nos iremos proteger nem nesta pandemia nem em nenhuma outra situação de sofrimento.(...)".

Destarte, sendo falso ou não o referido vídeo, ele, pelo menos, serviu para impulsionar o livro lançado pela virologista: "Plague of Corruption" (Praga da Corrupção), que atingiu o primeiro lugar na lista de best-sellers impressos da Amazon, nos Estados Unidos.

Mas, há de se lembrar o que o imunologista Anthony Fauci - que acredita-se não ser profeta, adivinho sensitivo, disse, em público, no ano de 2017: "Pensei que seria conveniente trazer uma perspectiva ao tópico sobre o problema da preparação para uma pandemia e se há uma mensagem, que eu gostaria de deixar hoje. É de que não há dúvida de que haverá uma epidemia surpresa. A coisa que estou mais extraordinariamente convencido é de que veremos isso nos próximos anos...", encerra Fauci.

7 comentários
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias