PORTAL
O Viver Infantil

O Dia Estadual do Livro Infantil foi celebrado pela primeira vez no Ceará

Numa justa homenagem ao escritor Horácio Dídimo.

25/03/2020 18h40
Por: Mhario Lincoln
Fonte: Por Diego Barbosa, [email protected]
7
Horácio Dídimo (1935-2018)
Horácio Dídimo (1935-2018)

Um dos maiores nomes da literatura do Estado, o autor completaria 85 anos nesta segunda-feira (23); em meio à quarentena, por prevenção ao coronavírus, engenhosas iniciativas fazem com que a data ainda assim seja fortalecida.

“Criança não trabalha, criança dá trabalho”. Atemporais, os versos de uma das canções mais populares do grupo infantil Palavra Cantada parecem emergir com maior vigor nesses dias em que a realidade se torna (quase) insustentável em meio ao contexto de coronavírus.

 

De fato, criança dá trabalho, sim, especialmente quando reclusa em casa. É coisa de organismo e, mais ainda, um direito natural dela. Nosso dever, por outro lado, no posto de pais e mães que estão enfrentando o período de quarentena com os pequenos, é incentivar que toda essa energia deles seja concentrada em atividades que busquem entreter com inteligência e criatividade.

 

Nesse sentido, engenhosas iniciativas têm feito com que esse momento de pausa e prevenção seja estação, sobretudo, de descoberta. Diversos contadores de histórias do Brasil, por exemplo, têm realizado transmissões ao vivo no Instagram de modo a ecoar, na telinha, narrativas de toda ordem.

À propósito, data de segunda-feira passada,  (23/03), ganhou uma distinta textura, em especial para o cenário cearense. Celebrou, pela primeira vez em nossa história, o Dia Estadual do Livro Infantil. 23.03 é a mesma do aniversário de Horácio Dídimo (1935-2018), um ícone da literatura feita para crianças no Ceará, que completaria 85 anos nessa segunda. Não é mera coincidência, porém.

No ano passado – em virtude de um desejo do filho do autor, Luciano Dídimo, de homenagear o pai – foi elaborado um projeto de lei, de autoria do Deputado Estadual Renato Roseno que, sancionado pelo governador Camilo Santana, tornou-se a lei 16.916, de 27 de junho de 2019, instituindo o 23 de março como o dia dedicado às narrativas para os miúdos.

“Sem dúvida, Horácio Dídimo influenciou uma infinidade de alunos durante toda a sua vida no magistério”, explica Luciano. “Seu alcance se dá no próprio ensino da Literatura Infantil, uma vez que as teorias publicadas em ensaios literários nas revistas de Letras da Universidade Federal do Ceará continuam a ser pesquisadas, estudadas e utilizadas por alunos e professores”.

Não à toa, de forma a celebrar a data, o Instituto Horácio Dídimo, do qual Luciano é diretor, organizou duas coletâneas inspiradas nas obras infantis “O Passarinho Carrancudo” e “As Historinhas do Mestre Jabuti”, escritas pelo literato. Trata-se de “Os Novos Poeminhas do Passarinho Carrancudo” e “As Novas Historinhas do Mestre Jabuti”, resultado de processo de edital público, em que foram selecionados 150 textos de aproximadamente 100 autores, e 150 ilustrações de 50 artistas visuais de todo o País. Por conta da contenção à proliferação do coronavírus, os lançamentos das obras foram suspensos, mas ainda haverá uma nova data para o feito.

 

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários